ADOLESCENTES DE 12 E 16 ANOS ERAM FEITAS DE PROSTITUTAS EM PORTO VELHO (RO) POR “CAFETONA”

ADOLESCENTES DE 12 E 16 ANOS ERAM FEITAS DE PROSTITUTAS EM PORTO VELHO (RO) POR “CAFETONA”
Imagem ilustrativa
ADOLESCENTES DE 12 E 16 ANOS ERAM FEITAS DE PROSTITUTAS EM PORTO VELHO (RO) POR “CAFETONA”

Edilene P. C., de 39 anos, foi presa na madrugada desta quinta-feira (27) por corrupção de menores em um bar localizado na Rua Pelé, no distrito de União Bandeirantes, em Porto Velho. Quatro adolescentes, de 12 e 16 anos, informaram aos policiais que no local funcionava uma casa de prostituição e que elas eram obrigadas a fazer sexo em troca de dinheiro.

De acordo com o boletim de ocorrência, uma das adolescentes conseguiu chegar na Delegacia e pediu ajuda. Bastante nervosa ela relatou que teria sido recrutada por Edilene no Estado do Acre para seguirem a União Bandeirantes no dia 19 deste mês.

A vítima disse que a promessa era de que ela iria para o distrito trabalhar como garota de programa e o transporte para chegar ao local foi pago por Edilene, que também prometeu moradia e alimentação para a adolescente. 

Chegando ao local, ela e as amigas foram surpreendidas com várias regras. Disse ainda, que chegou a fazer cinco relações sexuais, e o dinheiro pago pelos clientes foi repassado para Edilene como quitação de uma dívida.

Ainda de acordo com a ocorrência, a adolescente relatou que ela e as amigas não podiam sair da casa, caso contrário, teriam que pagar uma multa. 

Cansada das regras, a vítima decidiu fugir do local e foi até a delegacia pedir ajuda. Ela disse ainda que no local, teriam ficado mais três amigas que não conseguiram fugir. 

Os policiais foram até o local informado pela adolescente, e flagraram uma das adolescentes ingerindo bebida alcoólica. Questionadas, as meninas confirmaram a versão contada pela amiga. 

Questionada, Edilene disse para os policiais que as adolescentes estavam passando uma temporada em sua residência. Após ser confirmado o crime, ela recebeu voz de prisão e foi encaminhada para a Central de Flagrantes de Porto Velho.

 

 

 

DA REDAÇÃO